Notícias

Tudo igual entre CAPatrocinense e Paracatu no gigante do Horto

Momento Histórico do primeiro gol no gigante do Horto, após a sua reinauguração marcado pelo atacante Paulo Renê(camisa 9), da equipe de Paracatu.

O Clube Atlético Patrocinense (CAP) fez mais um amistoso, neste último sábado (6), em preparação para a disputa do Campeonato Mineiro da Primeira Divisão. Jogando em casa, pela segunda vez em sua pré-temporada, a equipe ficou no empate em 1 x 1 com a boa equipe do Paracatu que vai disputar o Campeonato Candango.

O jogo não foi dos melhores, a exemplo a partida disputada no noroeste mineiro na semana passada, e foi marcado pelo excesso de faltas, muitas delas pesadas, principalmente por parte do time visitante, que retardou o início da partida em mais de 40 minutos, devido ao atraso na chegada até Patrocínio, além da demora para entrar em campo e para se aquecer.

O atacante Gênesis, que entrou no segundo tempo, lamentou o resultado e demonstrou muita insatisfação ao dizer que o CAP não pode permitir o que aconteceu na partida desta tarde. Ele citou o atraso da equipe de Paracatu, que fez com que o jogo começasse bem depois do horário previsto, e também que os visitantes “bateram no time” grená.

Os gols do jogo saíram na segunda etapa. O primeiro tento anotado foi do Paracatu, em forte cabeceio de Paulo Renê, aos 6 minutos, depois de uma falha de marcação do sistema defensivo do time de Rogério Henrique.

O Patrocinense abusou do desperdício de oportunidades e quando conseguiu concluir esbarrava nas excelentes defesas do goleiro Pedro, foi eleito pela Equipe Polivalente e também pelo sites Dono do Apito e diariopatrocinense como o melhor em campo.

O CAP se mostrava nervoso e desorientado. O Paracatu, muito violento e fazendo muita cera, parecia disputar uma final. Foram cinco expulsões do time visitante. O que facilitou esse problema foi a falta de punição, pois os times combinaram quantas substituições quisessem e os expulsos puderam ser substituídos.

As alterações foram se sucedendo. O Patrocinense melhorou com as entradas de Romário, Mário César, Peixoto, Gênesis e Berger. Mas, como a defesa do Paracatu estava muito compactada e goleiro Pedro, que entrou no segundo tempo numa tarde inspirada – fez três defesas espetaculares -, nada de furar o bloqueio da águia do Noroeste.

O empate só saiu aos 35 minutos, quando Diego Peixoto, mesmo com pouca estatura, cabeceou após cobrança de lateral feita por Paulinho Lepeti. Minutos depois do gol, ele sentiu a coxa e teve que ser substituído.

No lance final do jogo, uma bola lançada da esquerda por Lepeti, foi escorada por Gênesis, mas saiu para a linha de fundo e o jogo foi encerrado com o placar de 1 x 1. O Paracatu quase mata o jogo, pois quando estava na pressão sai em contra-ataque e coloca a bola no travessão de Negueti.

Goleiro Pedro recebe placa de Edmar Cunha e Alair Constantino como melhor da partida.

Este foi o terceiro amistoso do Patrocinense, que coleciona uma derrota e dois empates. O time ainda fez um jogo-treino contra o sub-20 do Araxá Esporte e goleou por 5 x 0. Na próxima quarta-feira (10), o CAP vai até Itumbiara, em Goiás, onde joga no estádio JK contra os donos da casa, às 20h. Por último, no sábado (13), o time fará um jogo-treino contra o sub-20 do Nacional de Uberaba, no estádio Pedro Alves, fechando assim a preparação para o primeiro jogo válido pelo estadual, contra o América, dia 17, às 19h30, em Belo Horizonte.

Ficha técnica

CAP 1 x 1 Paracatu

CAP: Negueti, Ângelo, Diego Borges, Rodolfo Mol e Magal (Nilo); Bruno Moreno (Mario César), Leomir (Romário) e Juninho Arcanjo (Diogo Peixoto); Rychely (Beger), Marcelo Régis (Gênesis) e Ademir (Quilder).

Téc.: Rogério Henrique

Paracatu: Flávio (Pedro), Mineiro (Carpegiane/Caio), Breno (Gilson), Vitor Melo e Miller (Jesiel); Alisson, Caio (Ademir), Daniel Vargas (Marquinho) e Serginho (Igor); David (Zé Wilson) e Paulo Renê (Gregori).

Téc: Gauchinho

Arbitragem da AAGTAP: Árbitro Central: Hélio Aparecido, sendo auxiliado por Júlio César Borges e Cleber Eustáquio.

Cartões amarelos: Bruno Moreno, Leomir, Juninho Arcanjo e Ademir (CAP); Flávio, Alisson, Daniel Vargas e Paulo Renê (Paracatu).

Cartões vermelhos: Breno, Daniel Vargas e Serginho (Paracatu).

Fonte: Difusora/redehoje/ DonoDoApito.

Fotos: AlairConstantino/ DonoDoApito.

Deixe seu comentário